sexta-feira, 26 de setembro de 2014

Deus Grego

Certo dia, eu estava passeando pela orla marítima de Salvador quando avistei aquele gato ( olhos azuis, pele bronzeada, cabelos curtos negros, lábios carnudos vermelhos e muito másculo). Ele estava fazendo cooper de camisa regata azul exibindo seu tórax musculoso e de seu short branco apertado delineando suas pernas grossas com pêlos finos. Era realmente um deus grego. Logo pensei que ele não ia me dar bola mas resolvi investir. Afinal, não fico atrás. Sou branco, alto, cabelos e olhos castanhos, quase pretos, e corpo com tudo em forma. Quando olhei para aquela imensidão azul, dei uma piscadinha. Esperei por um fora, mas para minha felicidade, ele riu virando o rosto de lado como se estivesse me convidando a correr junto com ele. Prontamente estava ao seu lado, não pensei duas vezes. Chamei-o a um barzinho para podermos conversar melhor e tomar um drink. Ele estava totalmente suado e o suor escorria pela sua face deixando-me totalmente excitado. Olhei para os lados e percebi que ninguém nos observava, então alisei as coxas daquele atleta. Vi um sorriso sacana em seus lábios. Como morava ali perto, convidei-o para minha casa. Chegando em casa, ao fechar a porta nos beijamos loucamente. Aquilo não parecia que estava acontecendo. Entramos no quarto aos tropeços. Eu estava puto de tesão, louco para tirar nossas roupas. Primeiro tirei sua camiseta com a boca aproveitando para lamber seu peito musculoso e seu caminho de pêlos que davam voltas pelo seu mamilo. O short era o próximo passo, seu pênis fazia um volume enorme e isso me dava bastante prazer. Tirei delirando e vi que ele estava usando um sungão azul. Dei um beijo demorado em sua boca ao mesmo tempo em que alisava seu membro por cima do sungão. Ele estava totalmente entregue ao prazer. Tirei sua sunga com os dentes e pude ouvir seus suspiros. Pedi para se afastar um pouco para poder admirá-lo. Ele era simplesmente perfeito. Suas pernas grossas combinavam perfeitamente com seu peito musculoso. Seus ombros largos desciam estreitos para a cintura. Sua bunda era grande, dura, empinada e com a marca da sunga. Linda! Ao olhar para seu rosto podia ver suas suplicas para que eu continuasse com o trato. Sua boca era contornado por um cavanhaque delineado e fino. Tudo isto num corpo de um rapaz de 23 anos mas com aparência de um garoto de 19. Vendo-me ali parado a admirá-lo, caminhou em minha direção e me deu um beijo fazendo-me sentir seu pênis com cerca de 20cm já ereto. Bruno (isto mesmo, o nome dele era Bruno) agarrou-me e foi totalmente avesso ao que fiz. Arrancou a minha roupa com toda força para acabar com o seu sofrimento. Ele agarrou-me e pôs na cama. Era a vez dele me dominar. Foi de boca em meu peito e descendo foi de encontro ao meu pênis. Ele chupava ávido, engolindo meu pau. Puxei-o para mim e dei um beijo de agradecimento. Para retribuir fui fazendo minha trajetória: pescoço, ombros, peito (a parte mais sensual e atraente para mim) até ir de encontro a sua rola, que já estava vermelha de tão dura, e posteriormente ao seu cuzinho. Ali sim, vi Bruno gemendo de prazer ao fazer um cunete, ele estava punhetando freneticamente. Pedi para ele parar para não gozar. Continuei com minha exploração, aproveitando para apalpar o seu corpo. Voltei a chupar sua rola. Ele me virou para podermos fazer um 69, quase arrancamos nossos genitais de tanto desejo. Virei-o de bruços e pedi para ficasse de quatro para poder penetrá-lo. Queria tê-lo já! Dei uma bela cuspida em seu ânus para dar uma certa lubrificação. Tentei colocar a chapeleta do meu pau. Como era apertado! Fui fazendo uma um vai-e-vem devagar para que seu cuzinho adaptasse ao meu pau até pegar um ritmo bem louco. Bruno gemia tanto, uma mistura de dor com prazer, então tentava abafar seus gemidos com meus beijos. Dei uma paradinha , virei-o de frente colocando suas pernas sobre meu ombro. Continuei com a penetração e nessa posição a penetração é bem profunda, chegando até o saco. Bruno gemia alto ao mesmo tempo em que punhetava-se. Acalmava-o dando beijos em sua boca e em seus mamilos, além de sentir seu pênis duro pulsando sobre meu ventre. Retirei minha rola daquele cu apertado e deitei-me no chão. Bruno sentindo minha intenção sentou sobre meu caralho. Pude observá-lo melhor cavalgando sobre mim. Estava prestes a gozar, quando ele masturbando-se gozou intensamente sobre o meu peito e eu vendo aquilo gozei loucamente. Demorei para retirar meu pau de sua bunda pois estava aproveitando para dar-lhe um beijo em retribuição a tudo. Retirei meu pênis de dentro dele e nos abraçamos para dormimos um pouco, eu sobre o peito dele. Quando acordamos estávamos pronto para mais. Quis satisfazer uma fantasia, pedi para ele vestir seu sungão e fui vestir o meu. Daí fomos para o banheiro. Abri o chuveiro e puxei-o para mim. Estávamos sob o chuveiro, agarrando um ao outro, sentindo os nossos corpos em contato, peito com peito, pênis com pênis. Naquele roça-roça louco, virei-me de costas e pedi para roçar em minha bunda. Estava delirando de prazer sentindo a pressão do seu membro em minha bunda. Não agüentando mais me ajoelhei e arranquei seu sungão com a boca e pude ver suspirar ao chupá-lo de cima a baixo. Fui subindo para lamber seu peito com muito prazer. Até que encontramos nossas bocas. Ele me deu um grande presente fez o mesmo comigo. Ao arrancar minha sunga, ele chupou avidamente minha rola pra depois passar ao meu cuzinho, aliás ele estava fudendo meu cu com a sua língua. Não agüentando mais pedi para me penetrar, apesar de ser mais ativo estava morrendo de desejo de ser penetrado por aquele gato. Eu vi um brilho especial em seus olhos. A partir daí partiu para a ação. No início doeu pois o pênis de Bruno é grande e cabeçudo, mas foi relaxando a medida em que as estocadas iam aumentando até que a penetração ficou fácil. Gemi muito mas no fim senti um imenso prazer, em quatro paredes vale tudo. Senti que ele gozou dentro de mim. Querendo me satisfazer mais ainda, ele me chupou até gozar engolindo todo meu gozo para meu delírio. Abraçamos e tomamos um banho como nenhum outro. Um ensaboando o outro. Prometemos um bis para outro dia. Se você gostou dessa história, mande-me uma mensagem. Quem sabe não você não é o protagonista da outra história.?!!! 





|CONTO OFICIAL|

Nenhum comentário:

Postar um comentário